Selbach perde seu último emancipacionista

Na noite desta segunda-feira (09), por volta das 22h, Selbach perdeu seu último emancipacionista, Lindolfo Guilherme Balensiefer.

Lindolfo morreu em sua residência em Passo Fundo, aos 105 anos.

No sábado do dia 19 de setembro de 2015, Selbach completou o seu cinquentenário, e homenageou seus ex-prefeitos e ex-vereadores e também o único membro da comissão emancipacionista ainda vivo na época: Lindolfo Guilherme Balensiefer, 1º tesoureiro na emancipação. O homenageado, que comemorou naquele ano 101 anos, esteve presente na solenidade na companhia de seus filhos.

Na tribuna, a filha Inês leu o agradecimento em nome do pai e nele relatou parte da história destes 50 anos de Selbach município:

“O primeiro passo para a emancipação de Selbach foi dado pelo prefeito de Tapera, João Maximiliano Batistella. Após uma reunião com os vereadores em Tapera, o prefeito dirigiu-se ao vereador Severo Werlang dizendo: se vocês pensam em se emancipar, esta é a hora. A Assembleia Legislativa havia aprovado uma lei que oferecia a oportunidade para criar novos municípios.

O Severo buscou saber a opinião da família Utzig. Aí os dois se uniram e convocaram uma reunião com todos os líderes da comunidade. Com a concordância dos presentes foi criada a comissão emancipacionista para buscar a independência política, econômica, educacional, social de Selbach.

A comissão ficou assim constituída:
Presidente de Honra: Pedro Utzig
Presidente: Alcides Benno Utzig
1º Vice-Presidente: Severo Werlang
2º Vice-Presidente: Ermindo Birck
1º Secretário: Benno Ely
2º Secretário: Olindo Feldkircher
1º Tesoureiro: Lindolfo Guilherme Balensiefer
2º Tesoureiro: Aloísio Haunss
Comissão Fiscal: Oscar Vicente Hartmann- Cláudio Utzig -Frederico Affonso Birk – Arnaldo Klein – Theobaldo Muller- Nelson Lenhardt.

Neste encontro, foi feito uma lista onde cada um assinou e colocou com quanto dinheiro contribuiria para as despesas, a fim de organizar um caixa. Ficou também resolvido que o dinheiro da festa da comunidade seria para ressarcir as pessoas que haviam colaborado e o que sobraria seria dado para o primeiro administrador usar e cobrir outras despesas. Tudo aconteceu, conforme combinado. Isto tudo com a aprovação do pároco padre Claudino Avelino Bervian, nosso pároco, que participava das reuniões e foi um grande incentivador e colaborador: “Até o carro da paróquia colocou à disposição da comissão”. O Dr. Gilberto Wiesel também apoiou e incentivou muito a busca da emancipação.

No dia 26 de agosto de 1964, a comissão emancipacionista viajou a Porto Alegre para apresentar o projeto aos deputados escolhidos pelos membros da comissão.

Os deputados após terem lido o projeto, viram que a área territorial não era suficiente e que com este projeto não poderiam fazer nada.

Alguns membros da comissão foram em busca de novas áreas, organizar toda documentação necessária, ser assinada devidamente pelos proprietários e depois ser anexada ao projeto.

Graças a Deus, enfim tudo em mãos, reuniram-se novamente e o projeto foi entregue aos deputados para estudo e posterior encaminhamento à Assembleia Legislativa.

Assim, que o projeto foi aprovado e os deputados comunicaram a decisão ao presidente da comissão, Alcides Utzig. No dia 22 de setembro de 1965 foi criado o município de Selbach.

Após esta conquista, a vitória da emancipação, Alcides Utzig, convocou uma nova reunião para formar a lista tríplice a ser encaminhada ao governador Ildo Meneghetti. Os nomes indicados foram: Benno Ely, Ermindo Birk e Oscar Hartmann. Foi nomeado como Interventor Federal Beno Ely, por não haver eleições na época da ditadura militar pela qual o Brasil estava passando.

O interventor, Benno Ely, (sem vice e nem Câmara de Vereadores) como não queria trabalhar sozinho na Administração do município, manifestando assim também o seu espírito democrático, reuniu a comissão e cinco líderes da comunidade foram escolhidos para ajudá-lo como uma forma de Conselho Administrativo. Foram eles: Alcides Utzig, Severo Werlang, Ermindo Birk, Cláudio Utzig e Lindolfo Guilherme Balensiefer. No dia 13 de maio de 1966 foi, oficialmente, instalado o município

Estava previsto que a intervenção federal seria para três meses, mas estendeu-se para quase três anos.

Sinto-me também chamado a dar um destaque especial ao colega e amigo, nosso Interventor Federal Benno Ely que colocou a causa municipal, muitas vezes, acima de suas situações particulares, até de sua própria família. Eu sou muito grato pelo trabalho árduo que realizou para instalar o município e acredito que todos podem se unir neste meu sentimento de gratidão. Agradecemos, assim também, a toda sua família por esta doação, generosidade e competência.

Por ocasião da Revolução de 1964 foram cassados todos os partidos políticos, por isso depois que o Governo Federal aprovou três novos partidos, foi possível encaminhar e realizar o pleito que elegeu o primeiro Prefeito Municipal de Selbach, sendo vencedor Adolfo Albino Werlang.

Não posso deixar de mencionar em minha mensagem, uma pessoa humilde, competente, professor, um grande homem o então, Sub-Prefeito Adão Seger, que tão zelosamente cuidou do nosso município até a sua emancipação.

Destaco de forma especial a grandeza e a visão política do então prefeito de Tapera, João Maximiliano Batistella, que sugeriu, permitiu e tudo fez para a nossa emancipação e também auxiliou na instalação do nosso município.

A João Maximiliano Batistella a minha e a nossa eterna gratidão.

Quero hoje, na festa dos 50 anos deste município, cumprimentar e dar os parabéns a todos os ex-prefeitos, ex-vereadores, ao atual prefeito, aos vereadores deste mandato e a todos os munícipes, que com o seu esforço e colaboração, deixando de lado diferenças político partidárias, para Selbach se tornar o que é hoje um belo e promissor município e que ele cresça cada vez mais.

Peço a todos, especialmente aos mais jovens e crianças, que não viveram essa fase, que amem esta terra, nosso município, é o que temos de mais sagrado, que Deus nos deu de presente para viver e cuidar muito bem dela. Espelhem-se em seus antepassados, cultivem seus valores e terão um caminho seguro e feliz para seguir.

Daqui para frente nossa Selbach será o que cada um fizer nela, por ela e dela.

Ainda acrescento que recebo e aceito esta homenagem em nome de os todos que comigo estiveram na Comissão Emancipacionista e aqueles que estiveram comigo no grupo que assessorou o Sr. Benno Ely, na instalação do município.

Que Deus continue abençoando a cada um de nós e que nossos antepassados que estão na eternidade, olhem com carinho e intercedam sempre por nossa querida Selbach.

Emocionado e agradecido pela oportunidade de ter contribuído um pouco, por fazer parte desta história Selbaquense. Estou sempre à disposição se ainda posso ser útil.

Parabéns, Selbach pelos 50 anos.

Com carinho, um afetuoso abraço a todos de Lindolfo Guilherme Balensiefer.

Muito obrigado.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *